sábado, 23 de julho de 2011

Meu Vídeo 27 -Vendedora de Sonhos

video


“*...e...as vozes entram nuas uma na outra na sede dos corpos onde a lua já mortiça aclama o grito do vento livre na memória da brisa…*


É isso.. (Amado)

Amar-te (só)
é ser-se (só)
brisa obscura da tarde
que descai enquanto
seguras a mente
atordoado de mim.

Tu…
Que (me) és vento
suspenso no tempo
calado e sisudo
nos meus poemas
deitados e abertos
despidos e vestidos
neste chão
que esgotas
no calor abafado
destes meus dedos
onde as promessas
são sonhos
e (só) tinta
salpicada de mim!”

Ana Maria Domingues
Abraço-LUZ.

Sem comentários:

Enviar um comentário